Raja Yoga - Suddha Dharma Mandalam - Ashrama Subramaniananda - Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil

Raja Yoga - Laya Yoga, a Auto-cura

Laya Yoga - Auto-cura

LAYA YOGA - A AUTO-CURA

1ª Parte: Físico - Psíquica

Banho quente, auto-fisioterapia, relaxamento e musicoterapia.

Este método pode ser adotado por qualquer pessoa de qualquer idade, sexo, religião, desenvolvimento cultural ou espiritual. O êxito vai depender, unicamente, da prática diária.

Após levantar-se ou no momento de deitar-se, o candidato à cura pela Laya-Yoga deverá tomar um banho de imersão (se possível), de morno para quente. Já aí, desde esse momento, deverá conscientizar-se que o fator IMAGINAÇÃO é sumamente importante em toda a prática. Para se avaliar, numa escala de 1 a 10, a imaginação vale 9 e a força de vontade.

Deverá, então, com esta convicção, imaginar que, no momento em que está se lavando fisicamente, a mesma água o está purificando em seus veículos astral (ventre), emocional (peito) e superior (cabeça).

Após o banho, enxugar todo o corpo suavemente com uma toalha felpuda, fazendo depois, com ambas as mãos, um massageamento lento nos pés, na barriga das pernas, no peito, ombros, pescoço e na nuca. Isto tem por finalidade abrir os poros e eletrizar todo o corpo.

Em seguida, deverá retirar-se do banheiro para o quarto. Neste, presume-se que tudo esteja arranjado: meia-luz, um ou dois cobertores estendidos no solo (nunca na cama), devendo em cada extremidade existir um travesseiro, sendo um mais alto que o outro; ligar o som (baixo volume), colocando música de preferência clássica (Chopin, Mozart, Brahms, Beethoven, e outros) ou algum tipo de música suave, sem canto. Estender o corpo no cobertor (ou esteira) de maneira que os pés se apoiem sobre o travesseiro mais alto e a cabeça no mais baixo. Os braços deverão ficar estendidos ao longo do corpo, isto é, cerca de 25 cm do tronco. O candidato deverá estar vestido apenas com um calção (se for verão), sem meias, sapatos e sem qualquer pressão no ventre. Iniciar, então, o processo do relaxamento total.

Primeira providência: Cerrar os olhos e os lábios suavemente, de forma que não haja nenhuma contração muscular e respirar cinco vezes (inalação e eliminação, pelas narinas, de maneira suave e lenta); após o que, deverá fixar sua mente em uma cachoeira ou em um manso lago azul ou em uma paisagem campestre ou, finalmente, em qualquer quadro que descanse a mente.

Segunda providência: Começar o relaxamento comandando o descanso pelo poder mental; pode, se o quiser, ir relaxando os tornozelos e, sucessivamente, as pernas, coxas, lembrando dos músculos, nervos, tendões, veias e artérias; deve-se demorar alguns segundos, imaginando o repouso, em cada parte do corpo; passará, então, a atenção para os órgãos internos (parte intermediária), relaxando os rins, fígado, intestinos, coração, pulmões, etc., mentalizando, sem esforço, cada órgão, relaxando-o, mantendo sempre a mente numa atitude despreocupada; e, finalmente, descontrair o pescoço, a nuca, o queixo, os lábios, os músculos em torno dos olhos, as faces, sobrancelhas, o frontal, toda a cabeça.

Atenção: A mente deverá fixar o repouso do cérebro, que é a usina central do corpo, num tempo de pelo menos um minuto, sentindo o repouso de bilhões de neurônios, os quais determinam o repouso total do corpo. No futuro, após muitas práticas de relaxamento, o candidato aprenderá a relaxar de uma maneira mais rápida, mentalizando apenas o cérebro e comandando daí o repouso total do corpo.

Terceira providência: Efetuar um exame retrospectivo do relaxamento, dos pés à cabeça e verificar se ocorreu alguma contração muscular e relaxá-la; por fim, física e mentalmente em repouso, permanecer de 3 a 4 minutos.


2ª Parte - Psíquico - mental

Respiração e auto - sugestões

Levantar-se do solo, mantendo o corpo em repouso e sentar-se em uma cadeira dura para a prática da correta respiração com mentalizações de poder. Manter a coluna ereta, a cabeça levantada (levemente inclinada para a frente), fechar suavemente os lábios e os olhos, abaixando os ombros, com as mãos apoiadas sobre as pernas.

Início da respiração com concentração:

Com os olhos fechados, respirar vagarosamente, suavemente e sem esforço. De forma que não haja cansaço na inalação, nem na expiração, imaginando que, no momento em que está respirando se está inundando todo o ser e, então, deve-se fazer o seguinte pensamento (ou outro similar):

Inspirar o ar, afirmando mentalmente:
PODER DE DEUS ME COMPENETRA E ME CURA FÍSICA E MENTALMENTE!

(Imaginando, então, dois cordões de ouro que entram pelas narinas e percorrem o cérebro e todo o corpo)
Reter, por alguns segundos, o alento, sentindo o processo de purificação no cérebro, sangue, ossos e todo o corpo, afirmando mentalmente:
EU ESTOU CURADO!

Eliminar o alento, imaginando que está colocando para fora, pelas narinas, dois cordões negros que representam as doenças, lixo mental, vícios, temores, etc., e afirmar:
EU ESTOU ELIMINANDO...

(mencionar mentalmente as doenças físicas e mentais, etc.)
Terminada, então, a inspiração, a retenção e a expiração do alento, com as idéias acima, reiniciar novo ciclo, nunca esquecendo, no momento da inspiração, de

“Estar dentro e atraindo o Poder Cósmico de Deus”,na retenção do alento, de...
“Estar sentindo a purificação total de cada célula do corpo”e na expiração, de....
“Estar eliminando todos os venenos físicos e psíquicos”.

Esta prática deve ter a seguinte duração:

1ª semana : 3 a 4 minutos por sessão (não ultrapassar 2 sessões diárias)
2ª semana : 5 a 7 minutos por sessão (não ultrapassar 2 sessões diárias)
3ª semana: 7 a 10 minutos por sessão (não ultrapassar 2 sessões diárias)

Observação: A prática deve ser feita de forma extremamente lenta e suave, para uma perfeita assimilação dos conceitos na inalação, retenção e expiração. Mesmo assim, nas primeiras sessões, poderão ocorrer leves tonturas, as quais resultam da elevada carga de oxigênio e de prana concentrado, não habituais ao organismo do candidato. Se isto ocorrer, espera-se que cada pessoa use de seu discernimento para reduzir o tempo de prática, que, porém, nunca pode ser inferior a três minutos. E não se deve praticar, em hipótese alguma, mais de 10 minutos, pois isto poderá provocar outros processos psíquicos estranhos à cura.


3a Parte - Mental e Espiritual

Auto-sugestões, reconciliação e cromoterapia

No momento de deitar-se, sem que se pense em retornar à sala para ler, conversar, ouvir rádio ou assistir televisão, deverá o candidato repetir, mentalmente, mantendo o corpo em repouso (sentado ou deitado), olhos fechados:

DEUS HABITA MEU SER! MINHA SAÚDE É FERFEITA!
(108 vezes)
e no momento de se levantar:

O PODER DE DEUS SE ALOJA EM MEU SER! NADA PODE ME AFETAR!
(54 vezes)

As afirmações mentais devem ser feitas com confiança e devoção espiritual; não há, necessariamente, a condição de acreditar ou ter fé, mas também não se deve combater a própria prática. A fé virá naturalmente, em poucos dias, pelos efeitos do próprio exercício. Estas afirmações poderão ser feitas, também, a qualquer hora, sempre mentalmente, andando pelas ruas, dirigindo um carro, pois quanto mais vezes ao dia for lançada a mensagem para o subconsciente, mais rápidos serão os resultados da cura. As palavras de poder acima poderão também adaptar-se, à vontade, segundo a enfermidade física ou psíquica, especificando determinado órgão ou parte do corpo. Não existe restrição quanto ao número de vezes, mas é sempre bom estar conscientizado, para que as forças invocadas pelas palavras de poder penetrem a medula, as células, o sangue, os tecidos, o coração, a mente e a alma, e que as vibrações criem uma nova aura, um corpo etéreo super-eletrizado com PODER DIVINO.

Ainda com relação às auto-sugestões realizadas à noite e no momento de levantar-se, estas poderão ser gravadas em cassete, desde que sejam com a voz do próprio candidato. Nessa hipótese, poderá limitar-se a ouvir a própria gravação.

PRÁTICA DO MEIO-DIA

RECONCILIAÇÃO TOTAL, CURA TOTAL!

Após o almoço, descontraído, deverá o paciente deitar-se no quarto (se possível); caso não disponha de condições para fazê-lo, em razão de seu trabalho, em nenhuma hipótese deverá deixar de efetuar, mentalmente, a seguinte oração:

Eu me reconcilio com todos os seres viventes do Céu e da Terra! Todos os males que contra mim foram feitos pelos meus semelhantes, em todas as minhas vidas passadas e na presente, pelos pensamentos, palavras e atos, estão agora apagados de minha mente e de meu coração, uma vez que eu amo todos os seres e coisas: minerais, vegetais, animais, seres humanos, anjos e as almas ainda mais elevadas. Eu estou em harmonia com o infinito, com todas as leis divinas, mentais e espirituais. Da mesma forma e conforme as leis superiores, eu rogo para que todos os males que eu provoquei, pelos pensamentos, palavras e atos, em minhas vidas anteriores e na presente, também sejam apagados do meu karma (destino), afastando todas as enfermidades físicas e mentais.



Meditar por uns três minutos, com o pensamento no coração, procurando a reconciliação com todas as pessoas com as quais houve atritos, ofensas, discussões, etc. - irradiando amor.

Essa oração deve partir da luz do coração, e deve-se anular todos os resíduos de ódio, recalques, energias negativas do corpo perespiritual, as quais não pertencem, de fato, ao espírito e sim à personalidade.

A cura está na razão direta da reconciliação interna e não em fatos externos. De nada vale a reconciliação exterior, em que o candidato vai procurar o desafeto para o retorno da amizade, com palavras diplomáticas, mas sem o verdadeiro respaldo no perdão. Não existe nenhuma necessidade de contato verbal ou físico para a reconciliação, posto que o elo desarmônico não se desfaz com palavras sem espírito. A cura estará limitada até o grau em que houve reconciliação. Portanto, anotem:
RECONCILIAÇÃO TOTAL, CURA TOTAL !

CONCLUSÃO

Para ajudar a aquietar a mente é recomendado fixar os olhos bem no meio do Yantra da figura abaixo, a qual deve ser desenhada (triângulo equilátero) em um papel de cartolina branca, tamanho 25x25 cm (ou maior), com as cores indicadas, e colocada depois a uma distância de um metro do praticante, para a devida concentração. Essa concentração deve durar apenas um minuto e poderá ser feita, opcionalmente, antes da respiração e das auto-sugestões.

Yantra
Os candidatos habituados à concentração e à meditação poderão ainda agregar a cromoterapia, ou seja, a atração de luz ou átomos luminosos do Universo, no momento de repouso, com os olhos fechados, como segue:

MENTALIZAR

1º) LUZ VIOLETA: para desintegrar as vibrações escuras, sombras na aura, doenças físicas e vícios;
2º) LUZ AZUL-CLARO: purificação das emoções e sentimentos;
3º) LUZ ROSA: atrair amor divino para purificar o coração;
4º) LUZ AMARELO-OURO: atrair sabedoria e purificar o sistema nervoso;
5º) LUZ BRANCA: atrair energias para a harmonia completa do corpo e da alma.

Essa seqüência poderá ser alterada segundo a vontade e a necessidade do candidato.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE

A prática da Laya-Yoga se destina unicamente ao equilíbrio do corpo e da alma, à harmonização e ao bem-estar, mas pode servir também como uma boa preparação para aqueles que desejam a verdadeira prática da SUDDHA RAJA YOGA, o método supremo da realização espiritual.


Suddha Dharma Mandalam - Ashrama Subramaniananda - Ribeirão Preto /SP Brasil